9.Outubro

Como vejo o mundo?               Como um escaparate, onde estão objectos à minha disposição para os usar? ou como lugar de encontro e de cordialidade?  

5.Outubro

“Louvado sejas, meu Senhor, Com todas as tuas criaturas, Especialmente o senhor irmão Sol, Que clareia o dia E com sua luz nos alumia. E ele é belo e radiante Com grande esplendor: De ti, Altíssimo, é a imagem. Louvado sejas, meu Senhor, Pela irmã Lua e as Estrelas, Que no céu formaste claras E […]

3.Outubro

Com o olhar, observo os efeitos do vento que tudo faz girar num frenesim, que me parece, sem sentido. E traz-me ao pensamento os efeitos, na nossa vida e na vida do planeta, o frenesim em que vivemos. Giramos e giramos num vaivém que não nos leva a lado nenhum, a não ser ao vazio […]

1.Outubro

Olho o meu irmão nos seus olhos, Procuro descobrir o que leva no coração como esperança e como medo. As esperanças assentam no sentir-se acolhido, amado, querido… O medo… o medo é a sombra negra das ausências não queridas… Olho o meu irmão nos seus olhos… Como gostava que sentisse que a ausência está ausente… […]

27.Setembro

Como rios, assim somos nós… Barcos a remos, surfistas, grupos de canoagem, acorrem pelo fresco da manhã, enquanto outros buscam o leito do rio numa tarde escaldante, desejando fruir do fresco das águas. Ser rio é Viver. Não é necessário determo-nos; tão-só permitir que alguém desfrute da nossa EXISTÊNCIA. “QUANDO FAZES SORRIR A UM AMIGO, […]

26.Setembro

Como rios, assim somos nós… Por vezes, procuramos estendermo-nos para além das margens; invadindo, para aumentar o nosso poder, julgamos ser mais lisonjeados. (As enchentes nos rios são sempre resultado de situações anómalas) Ser rio é Viver num leito, é assumir um caminho; não se trata de estagnar, mas de repartir VIDA pelas margens dos […]

25.Setembro

Como rios, assim somos nós… Alguns, na sua viagem, arrastam folhas, troncos e mesmo pedras; Outros, porém, no seu manso percorrer por entre várzeas, pouco mais que alguns limos… Mas cada um deles, colabora na recomposição das suas margens, dos terremos envolventes e para a riqueza orgânica dos oceanos. “NADA PODE SOBREVIVER SEM SUSTENTO, INCLUINDO […]

24.Setembro

Como rios, assim somos nós… Uns, com placidez, formaram leito por entre frondosas margens, mas alguns correm velozes, entre penhascos, até se espraiarem… Mas todos, quer entronquem com outros rios ou realizem grandes percursos, se encaminham e confluem no mar. “A FELICIDADE NÃO É INDIVIDUAL…” (*) (*) Sin barro no crece el loto, Thich Nhat […]

21.Setembro

Nestes dias de princípio de outono é impressionante a quantidade de manifestações de vida que podemos observar na natureza que nos rodeia. Tomar consciência que nós, os seres humanos, somos parte dessa imensa vida que pulula por todos os lados, não como seres superiores, mas no mesmo nível que todos os outros seres. Uma simples […]